África chegou ao Festival Imaterial. Dança Minha Filha, de Karen Boswall de Givandás, um documentário que apresenta uma perspectiva feminina sobre o lento progresso de Moçambique no sentido do reconhecimento dos direitos humanos das mulheres e meninas em todo o país foi apresentado no Auditório Soror Mariano.

Os sons de África marcaram também presença no Teatro Garcia Resende com Kaito Winse oriundo do Burkina Faso e O Trio da Kali, do Mali. Mais uma sala repleta de pessoas que não conseguiram ficar indiferentes à beleza da música que chega deste continente.

O Cante Alentejano em debate no 6º dia do Festival Imaterial

Um debate que tem início às 18h00 no Teatro Garcia de Resende. O CANTE COMO LUGAR DE FUTURO, com Amílcar Vasques Dias, João Matias e Patrícia Portela, moderado por Gonçalo Frota. Um debate que vai falar sobre o futuro do cante alentejano, porque na verdade a sobrevivência depende também, afinal, de continuar a fazer sentido para novos intérpretes e novos criadores.

Pela noite, e às 21h chegam os sons da India com Sougata Roy Chowdhury que vem acompanhado por Nihar Mehta. Sougata viveu uma infância dominada pela música clássica indiana, mas aos 10 anos entregou-se ao Sarod, cordofone central nesta tradição e em poucos anos, o seu talento tornou-o num dos mais admirados músicos da sua geração.

Segue-se a música do Irão. Kayhan Kalhor & Kiya Tabassian & Behnam Samani. Kalhor é um intérprete espantoso de Kamancheh e um dos mais reconhecidos representantes globais da cultura iraniana. Neste seu magnífico trio, intitulado Artof Improvisation, Kalhor é acompanhado por Kiya Tabassian e Behnam Samani, e os três dão forma à expressão iluminada de uma música envolvente, criadora de um autêntico e belo estado de transe em quem diante dela se coloca.

INFORMAÇÕES SOBRE A BILHETEIRA

ENTRADA LIVRE. Reservas na BOL bilheteira online ou através do telefone 266 703 112/Teatro Garcia de Resende, de segunda a sexta 9h30 – 12h30 / 14h00 – 17h30. As reservas são limitadas a 4 bilhetes máximo por pessoa, e são válidas até 30 minutos antes do espetáculo, após essa hora os bilhetes de reservas serão libertados para público no local, não sendo garantidas excepções a nenhuma reserva.

Fonte: Nota de Imprensa / Câmara Municipal de Évora

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, introduza o seu comentário!
Please enter your name here