Auchan
Telefonia do Alentejo

UÉ integra Centro UNESCO para formar cientistas de Países de Língua Portuguesa

Autor :Nota de imprensa

Fonte: Universidade de Évora

09 Agosto 2019

O Centro LP - Centro Internacional para a Formação Avançada em Ciências Fundamentais de Cientistas oriundos dos Países de Língua Portuguesa, lançado pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior no passado dia 24 de julho, visa estimular a formação de docentes e investigadores dos PALOP. É numa das suas áreas estratégicas – as Ciências Agrárias – que a Universidade de Évora (UÉ) intervém.
A UÉ assinou com mais três Instituições de Ensino Superior nacionais um contrato de Consórcio de Escolas de Ciências Agrárias (CECA) e é por esta via que integra, a partir da mesma data, o Centro LP, um Centro Unesco de categoria 2.
Para além da UÉ, o CECA reúne a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, o Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa e o Instituto Politécnico de Bragança em torno de uma plataforma de discussão e partilha na área das ciências e tecnologias agrárias, em sentido abrangente (incluindo agricultura, florestas, produtos alimentares e produtos naturais, recursos biológicos e ambientais, biodiversidade e serviços de ecossistema). O objetivo é contribuir proactivamente para o desenvolvimento das Ciências Agrárias, nomeadamente nos Países de Língua Portuguesa, tendo em vista o incremento da formação superior e avançada, da investigação e inovação e o desenvolvimento de sociedades baseadas no conhecimento.
O Ciência LP assume uma estrutura de consórcio de I&D entre a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), o Consórcio de Escolas de Ciências Agrárias (CECA) e o Consórcio de Escolas de Engenharia (CEE) de Portugal, (entre outros que se possam vir a constituir, incluindo em Países de Língua Portuguesa), de um modo a garantir o desenvolvimento e financiamento sustentável de uma rede de colaboração efetiva nesses países, com polos dinamizadores em Portugal e eventualmente noutras localizações.
De acordo com Manuel Heitor, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, “O programa pretende apoiar 40 bolsas de doutoramento e quatro investigadores, num esforço de 750 mil euros por ano que, cumulativamente ao fim de cinco anos, representa 3,5 milhões de euros para esta dupla função de formar e capacitar as instituições científicas”.
A representar a Universidade de Évora na sessão de lançamento esteve Ausenda de Cáceres Balbino, vice-reitora e Teresa Pinto Correia, diretora do MED - Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento. A sessão contou ainda com a presença de Maria do Rosário Sambo, ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação de Angola, Daurtarin Costa, ministro da Educação Nacional e Ensino Superior da Guiné-Bissau, e Maritza Rosabal Peña, ministra da Educação, Família e Inclusão Social de Cabo Verde.

OPINIÓN DE NUESTROS LECTORES

Da tu opinión

Incorrecto intentelo de nuevo
NOTA: Las opiniones sobre las noticias no serán publicadas inmediatamente, quedarán pendientes de validación por parte de un administrador del periódico.

NORMAS DE USO

1. Se debe mantener un lenguaje respetuoso, evitando palabras o contenido abusivo, amenazador u obsceno.

2. www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt se reserva el derecho a suprimir o editar comentarios.

3. Las opiniones publicadas en este espacio corresponden a las de los usuarios y no a www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt

4. Al enviar un mensaje el autor del mismo acepta las normas de uso.