radio
Telefonia do Alentejo

Duas amputações do pé diabético por minuto

Podologistas alertam para falta de apoio nas consultas do pé diabético

Fonte: Nota de Imprensa

13 Novembro 2017

A Associação Portuguesa de Podologia alerta para a necessidade de uma aposta na Consulta Multidisciplinar do Pé Diabético com integração da podologia, nos cuidados de saúde primários, de forma a reduzir as taxas de amputação em Portugal. Este apelo surge no âmbito do Dia Mundial da Diabetes, assinalado a 14 de novembro.

De acordo com o Observatório Nacional da Diabetes, a taxa média de amputação do pé diabético em Portugal é de 5,4 por 100 mil habitantes, sendo a zona Norte do país a mais afetada, com uma taxa de 3,4.

O pé diabético é responsável pela principal causa de internamento do portador de diabetes. Atualmente, ocorrem no mundo, duas amputações por minuto, sendo que 85% destas são precedidas de úlceras. Estima-se que 15% dos doentes diabéticos desenvolvem uma úlcera nos membros inferiores durante os anos de doença e que 85% das amputações têm um historial de úlceras diabéticas.

“Só a coragem e a determinação do Ministério da Saúde pode inverter as taxas de amputação do pé diabético, proporcionar melhor qualidade de vida aos doentes, diminuir as taxas de morbilidade e mortalidade associadas a esta problemática e reduzir os custos do Serviço Nacional de Saúde, criando consultas de pé diabético com podologistas” defende Manuel Portela, presidente da Associação Portuguesa de Podologia.

O especialista acrescenta ainda que “A presença do podologista na avaliação, orientação e prevenção de patologias do pé, assim como o seu tratamento é essencial. Por outro lado, o doente diabético tem que ser consciencializado para esta problemática, educado para os cuidados a ter e quais as medidas a tomar em caso de patologia. Essa atitude é determinante para prevenir o aparecimento de feridas, úlceras, infeções e amputações”.

Sobre o pé diabético

O pé diabético, mais do que uma complicação da diabetes, deve ser considerado como uma condição clínica complexa, que pode acometer os pés e, ou tornozelos de indivíduos diabéticos.

A patologia causa a perda da sensibilidade dos pés, a presença de feridas complexas, deformidades, limitação de movimento articular, infeções, amputações, entre outras.

A abordagem do tratamento deve ser especializada e contemplar um modelo de atenção integral (consciencialização e educação, qualificação do risco, investigação adequada, tratamento apropriado das feridas, cirurgia especializada, aparelhamento customizado e reabilitação integral), objetivando a prevenção e a restauração funcional da extremidade.

Atividades para assinalar o Dia Mundial da Diabetes

A Associação Portuguesa de Podologia assinala o Dia Mundial da Diabetes com uma caminhada pela Diabetes, na noite de 13 de novembro, em Braga, e uma Tertúlia sobre o Pé Diabético, no dia 14, no Porto, com a intervenção de Maria Jesus Dantas, vencedora do prémio Bial Medicina Clínica 2016.

OPINIÓN DE NUESTROS LECTORES

Da tu opinión

Incorrecto intentelo de nuevo
NOTA: Las opiniones sobre las noticias no serán publicadas inmediatamente, quedarán pendientes de validación por parte de un administrador del periódico.

NORMAS DE USO

1. Se debe mantener un lenguaje respetuoso, evitando palabras o contenido abusivo, amenazador u obsceno.

2. www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt se reserva el derecho a suprimir o editar comentarios.

3. Las opiniones publicadas en este espacio corresponden a las de los usuarios y no a www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt

4. Al enviar un mensaje el autor del mismo acepta las normas de uso.