radio
Telefonia do Alentejo

Corporação tem quase uma centena de elementos

Bombeiros de Évora projetam futuro animador

Fonte: Redação

06 Dezembro 2017

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Évora (AHBVE), atualmente a celebrar o 135º aniversário de existência, perspetiva um futuro animador para a corporação, pese embora as naturais e tradicionais dificuldades financeiras inerentes a uma instituição de carácter voluntário.

Segundo o atual Presidente da AHBVE, João Inverno, a esperança e o otimismo estão patentes no futuro. “A nossa grande aposta vai ser na qualificação e formação dos nossos recursos humanos, bem como na requalificação do nosso parque de viaturas e das condições de trabalho dos nossos bombeiros no quartel”.

“Por outro lado, iremos procurar manter a sustentabilidade financeira e administrativa da Associação”, afirmou ainda este dirigente, que se encontra à frente dos destinos da AHBVE, composta atualmente por 80 elemento, há oito anos.

“Não como dirigente, mas como cidadão residente no concelho afirmo: os eborenses devem orgulhar-se do seu corpo de bombeiros”, frisa ainda João Inverno, para quem, se se cumprirem todas estas condições, o futuro dos Bombeiros de Évora será extremamente salutar.

Com 135 anos de vida os Bombeiros Voluntários de Évora têm conseguido dar resposta a todas as exigências, nomeadamente na área da proteção civil, como no sector da saúde – emergências médicas e transporte de doentes, entenda-se.

Contudo, se para o primeiro aspeto as oito dezenas de mulheres e homens que “vestem esta farda” o número é suficiente, já no segundo capítulo as coisas mudam de figura. “O número de solicitações para o transporte de doentes tem vindo a aumentar de tal forma que é necessário captar mais voluntários para conseguirmos dar uma resposta cabal”.

“Anualmente, e no total, as nossas viaturas chegam a fazer 700 mil quilómetros em transporte de doentes, um valor que diz bem da carga que este serviço tem no dia-a-dia da nossa corporação”, relembra João Inverno, frisando que em 365 dias os Bombeiros de Évora fazem cerca de 19/20 mil serviços de transporte, “fora os do INEM”.

Ampliar instalações

Ao aproximarmo-nos do Natal João Inverno gostava de poder colocar no sapatinho dos bombeiros voluntários de Évora um refeitório e uma nova camarata. “Aquando do projeto de ampliação do nosso quartel tal não foi contemplado, mas a verdade é que agora deparamo-nos com essa lacuna”.
“Temos esperança que no âmbito das candidaturas ao Alentejo 2020 surja a possibilidade de contemplarem obras de melhoramentos em equipamentos como os quarteis de bombeiros para podermos ter esperança de construir, por detrás do edifício principal, um refeitório e uma nova camarata”.

A aquisição de mais uma ou duas viaturas de combate a incêndios urbanos, particularmente vocacionadas para cidades com centros histórico como o de Évora, é outra das ambições da AHBVE e que aguarda a possibilidade de candidatura ao Alentejo 2020.

As cerimónias comemorativas dos 135 anos de existência tiveram lugar este domingo, com a realização da Sessão Solene e Condecoração a alguns elementos do Corpo de Bombeiros, no Salão Nobre da AHBVE, para além de outras iniciativas.

Um pouco de História

Em 1882 um grupo de cidadãos da Cidade de Évora criou os Bombeiros Voluntários de Évora. Estes tinham como objetivo ajudar a população em situações de incêndio e acidentes. Apesar de já existirem relatos em jornais da cidade com data anterior à da fundação, os Bombeiros foram reconhecidos a 22 de Outubro de 1882 como Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Évora. O Governador Civil do Distrito de Évora legaliza a existência da Associação em 17 de Agosto de 1883.

No entanto, a primeira Companhia de Bombeiros Voluntários seria apenas inaugurada a 14 de Outubro de 1888, sendo a partir desta data, que os Bombeiros começam a desenvolver atividade operacional de forma regular.

A partir de 1891, a Associação adotou o nome de Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários d?Évora, titulo que lhes foi concedido mais tarde em 22 de Junho de 1898 por Carta Régia do Rei Dom Carlos. Com a Instauração da República em 1910, voltou a ser denominada por Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Évora, nome que subsiste até hoje.

Instalações

Os Bombeiros ao longo da sua história foram tendo vários quarteis em diferentes zonas da cidade:
Paços do Concelho (12 de Setembro de 1883)
Teatro Garcia de Resende
Paço dos Morgados de Manedo - Praça Joaquim António de Aguiar
Rua dos Castelos (1916)
Convento das Mónicas
Governo Civil (Final de 1920)
Prédio Particular - Praça 1º de Maio (1929)
Palácio Condes de Farrobo - Portas de Moura, Atual Tribunal
Quartel Atual - Av. Bombeiros Voluntários de Évora (1958)

Em 16 de Fevereiro de 1958 foi inaugurado o atual Quartel da Corporação na Av. dos Bombeiros Voluntários de Évora, o qual sofreu obras de ampliação tendo sido inauguradas as novas áreas em 13 de Dezembro de 2008.

OPINIÓN DE NUESTROS LECTORES

Da tu opinión

Incorrecto intentelo de nuevo
NOTA: Las opiniones sobre las noticias no serán publicadas inmediatamente, quedarán pendientes de validación por parte de un administrador del periódico.

NORMAS DE USO

1. Se debe mantener un lenguaje respetuoso, evitando palabras o contenido abusivo, amenazador u obsceno.

2. www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt se reserva el derecho a suprimir o editar comentarios.

3. Las opiniones publicadas en este espacio corresponden a las de los usuarios y no a www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt

4. Al enviar un mensaje el autor del mismo acepta las normas de uso.