radio
Telefonia do Alentejo

app VIVE+AQUI

MDM de Évora desenvolve aplicação móvel para ajudar vítimas de violência doméstica

Fonte: Redação

19 Dezembro 2017

O núcleo de Évora do Movimento Democrático de Mulheres (MDM) desenvolveu uma aplicação para telemóvel, a app VIVE+AQUI, que tem como objetivo ajudar vítimas de violência doméstica, bem como familiares e amigos, instituições e comunidade em geral.
Foi na véspera do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, assinalado a 25 de novembro, que o MDM apresentou esta ferramenta digital gratuita, desenvolvida no âmbito do projeto MulherQvive+aQui.
A sessão decorreu no Salão Nobre da Câmara Municipal de Évora, contando com a presença de Joana Sofio, da Direção Nacional e do Núcleo de Évora do MDM; Alexandre Varela, vereador do Município de Évora; Vanessa Borges, da equipa de projetos MDM; Rosa Coelho, coordenadora do projeto MulherQvive+aQui; e Maria de Fátima Marques, professora da Universidade de Évora – Escola de Enfermagem.
Relativamente ao MulherQvive+aQui, é cofinanciado pelo POISE - Programa Operacional de Inclusão Social e Emprego, pelo Portugal 2020 e pelo Fundo Social Europeu da União Europeia.
Teve início em janeiro deste ano e tem a duração de um ano e meio, sendo que a área de intervenção abrange os concelhos de Évora, Montemor-o-Novo, Arraiolos, Reguengos de Monsaraz e Mora.
De acordo com Rosa Coelho, “este é um projeto desenvolvido pelo núcleo de Évora do MDM e pretende sensibilizar localmente mulheres e públicos específicos vulneráveis para a importância de prevenir e combater as discriminações de género, a violência doméstica e o tráfico de seres humanos”.
Entre outras ações que têm sido realizadas, como a elaboração de materiais informativos ou a realização de campanhas de sensibilização para a igualdade, uma das atividades contemplada no projeto é a criação de “uma aplicação móvel para informar a população dos concelhos abrangidos pelo projeto sobre violência doméstica”.
Foi neste contexto que surgiu a app VIVE+AQUI. Segundo Rosa Coelho, “esta aplicação móvel está em fase de testes e prevê-se que até ao final deste ano esteja disponível”.
A coordenadora do projeto MulherQvive+aQui explicou que a mesma está “disponível para iPhone e Android IOS, podendo ser instalada gratuitamente através da App Store e Play Store”.
Realçou também que esta ferramenta “disponibiliza informação sobre violência doméstica, clarificando o conceito, formas e ciclo da violência e os direitos das vítimas”.
Rosa Coelho frisou ainda que “esclarece sobre o que fazer e onde se dirigir em caso de violência doméstica”.
Alertou também que “a aplicação não substitui os serviços de emergência e de apoio a vítimas de violência”, classificando-o como “um instrumento complementar e informativo”.
Em relação às funcionalidades e segurança desta aplicação, a mesma responsável destacou que “dá acesso a informação, consulta de legislação, requerimentos e outros documentos”.
Acrescentou que “dá acesso a contactos institucionais por distrito, permitindo também criar contactos pessoais e pedir ajuda de forma discreta”.
Segundo Rosa Coelho, “permite registos pessoais de ocorrências, incluindo gravação áudio e imagens”.
Evidenciou ainda que “os registos encontram-se protegidos por código PIN, ao mesmo tempo que possui um botão de emergência”.

OPINIÓN DE NUESTROS LECTORES

Da tu opinión

Incorrecto intentelo de nuevo
NOTA: Las opiniones sobre las noticias no serán publicadas inmediatamente, quedarán pendientes de validación por parte de un administrador del periódico.

NORMAS DE USO

1. Se debe mantener un lenguaje respetuoso, evitando palabras o contenido abusivo, amenazador u obsceno.

2. www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt se reserva el derecho a suprimir o editar comentarios.

3. Las opiniones publicadas en este espacio corresponden a las de los usuarios y no a www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt

4. Al enviar un mensaje el autor del mismo acepta las normas de uso.