radio
Telefonia do Alentejo

CEPAAL aguarda alargamento do prazo da campanha de internacionalização

Azeite alentejano representa 78 por cento da produção nacional

Promover e dar a conhecer que o Alentejo é um grande produtor de azeite e de excelente qualidade são os objetivos do Centro de Estudos e Promoção do Azeite do Alentejo (CEPAAL) que está a desenvolver uma campanha de internacionalização que quer ver prolongada no tempo com vista a estar presente em eventos que considera de grande relevância.

Autor :Maria Antónia Zacarias

18 Outubro 2018

O presidente do CEPAAL, Gonçalo Morais Tristão afirma que o Alentejo é uma região de Portugal com maior capacidade de produção, contribuindo para que o país seja visto como um player muito importante em termos de mercados internacionais.
A qualidade dos azeites portugueses e dos alentejanos é cada vez mais evidente e isso é notório com a conquista de variadíssimos prémios em muitos concursos por todo o mundo. Esta é a garantia do responsável pela associação que salienta que o que falta ainda “é reforçar a ideia e mostrar que Portugal é um país exportador de azeite de grande qualidade, como comprovam os recentes dados do Instituto Nacional de Estatística”.
Gonçalo Morais Tristão afirma que este ano é record em termos de produção, “nunca houve em Portugal, desde que há registos, um ano de tanta produção de azeite. A nível nacional produzimos cerca de 130 toneladas e o Alentejo representou 78 por cento dessa produção”. O dirigente justifica esta valia com o aumento de instalação de olivais na região fruto da água de Alqueva. E explica: “Os olivais modernos são de regadio e isto fez com que houvesse maior produção e uma maior qualidade, isto é, com padrões de excelência”.
O CEPAAL apresentou este projeto de internacionalização em 2016 aos fundos do Portugal 2020, mas apenas foi aprovado em 2017, estando em execução até outubro de 2018. Contudo, a direção do CEPAAL ponderou fazer um pedido de prorrogação do prazo, uma vez que houve algum tempo de demora da análise e aprovação do projeto, “o que prejudicou algumas iniciativas que tínhamos agendado, mas onde não conseguimos estar presentes. Daí que tenhamos solicitado que o programa seja alargado até fevereiro, março de 2019”.

Associação aposta na promoção externa, mas também traz decisores até à região para conhecer os olivais, lagares e o produto final

É um projeto de 230 mil euros e visa promover o azeite do Alentejo em mercados internacionais definidos pelos associados, como os Estados Unidos, Canadá, Norte da Europa, Alemanha, Dinamarca e Brasil.
Gonçalo Morais Tristão sublinha que recentemente, em junho, estiveram a desenvolver ações de promoção externa em Nova Iorque e na Alemanha e vão ainda fazer na Suécia e Dinamarca.

O presidente do CEPAAL lembra um momento de grande importância de promoção, identificando a parceria com a TAP. “Foram oferecidos aos passageiros, com destino para países que considerámos de eleição, uma pequena garrafinha de azeite e um prospeto sobre o que é o azeite alentejano”, conta.
Durante o período da prorrogação do prazo da campanha de internacionalização, que o CEPAAL espera que seja aprovada, a associação vai fazer uma ação inversa de promoção. “Vamos trazer a Portugal agentes decisores de mercados externos, nomeadamente jornalistas, pessoas ligadas à gastronomia, para conhecer os nossos
olivais, os nossos lagares e os nossos azeites”, anuncia.
Para janeiro de 2019, Gonçalo Morais Tristão avança que o CEPAAL quer ir a São Francisco, nos Estados Unidos, uma vez que os associados e produtores entendem que este é um certame de extrema importância por ser uma feira dedicada à gastronomia e ao paladar.

OPINIÓN DE NUESTROS LECTORES

Da tu opinión

Incorrecto intentelo de nuevo
NOTA: Las opiniones sobre las noticias no serán publicadas inmediatamente, quedarán pendientes de validación por parte de un administrador del periódico.

NORMAS DE USO

1. Se debe mantener un lenguaje respetuoso, evitando palabras o contenido abusivo, amenazador u obsceno.

2. www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt se reserva el derecho a suprimir o editar comentarios.

3. Las opiniones publicadas en este espacio corresponden a las de los usuarios y no a www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt

4. Al enviar un mensaje el autor del mismo acepta las normas de uso.