radio
Telefonia do Alentejo

Espaço reúne “várias condições importantes para a prática da atividade”

Mediador de seguros Martinho Metrogos escolheu o MARÉ para sediar o seu escritório

Autor :Marina Pardal

Fonte: Redação

09 Janeiro 2018

A facilidade no estacionamento e nas acessibilidades e o facto de ser uma infraestrutura com várias empresas sediadas foram razões que pesaram na altura de Martinho Metrogos escolher um espaço para o seu escritório de mediador de seguros.
Foi no MARÉ – Mercado Abastecedor da Região de Évora que o empresário encontrou essas condições, a par de outras, levando-o a optar por este espaço para o seu escritório.
“Comecei em 2004 a minha atividade como mediador de seguros, enquanto trabalhador individual”, contou Martinho Metrogos, adiantando que “em 2013, criei uma empresa unipessoal e foi nessa altura que abri o escritório no MARÉ”.
Salientou que “apesar de poder deslocar-me até ao cliente, achei que também era importante ter um espaço para receber os clientes”.
O mesmo empresário frisou que “procurei um local com fácil estacionamento, de fácil acesso e com preço acessível e encontrei no MARÉ as condições que procurava para a minha atividade”, constatando que “este espaço reúne empresas de várias áreas e está aberto a qualquer pessoa, além de que nos últimos tempos tem tido uma maior dinamização”.
Quanto à sua atividade, Martinho Metrogos focou que “faço a comercialização de seguros dos vários ramos, como seguros de vida, de saúde, automóvel, multirriscos, entre outros”, precisando que “trabalho com três companhias de seguros que são aquelas que entendo como sendo as necessárias”.
Explicou ainda que “trabalho com o cliente individual, mas também com empresas, o que implica por exemplo os seguros de acidentes de trabalho ou os seguros das frotas”.
Na sua opinião, “apesar de alguns seguros serem uma obrigação, os seguros também são uma necessidade porque ao acontecer alguma coisa de mal o seguro pode ajudar”.
Reforçou que “os seguros são muito importantes para as pessoas e acho que cada vez mais as pessoas têm noção disso”.
De acordo com o mesmo empresário, “as pessoas já não procuram só os seguros obrigatórios, mas também outros porque sentem necessidade dessa proteção, havendo uma preocupação com a saúde, a família e com o bem-estar”.
Referiu que “embora ainda note que há outras prioridades, há uma maior abertura das pessoas para a compra dos seguros no sentido da previdência”.
Para Martinho Metrogos, “o mediador tem um papel muito importante de ligação entre a companhia e a necessidade do cliente, pois é o mediador que vai apresentar a solução que mais interessa a essa pessoa ou organização”.
Evidenciou que “é quem faz a ponte entre quem presta o serviço, que é a companhia, e o cliente”.
Exemplificou ainda que “quando há um problema, na maior parte das vezes, o cliente liga para o mediador, pois foi quem lhe vendeu o serviço”.

OPINIÓN DE NUESTROS LECTORES

Da tu opinión

Incorrecto intentelo de nuevo
NOTA: Las opiniones sobre las noticias no serán publicadas inmediatamente, quedarán pendientes de validación por parte de un administrador del periódico.

NORMAS DE USO

1. Se debe mantener un lenguaje respetuoso, evitando palabras o contenido abusivo, amenazador u obsceno.

2. www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt se reserva el derecho a suprimir o editar comentarios.

3. Las opiniones publicadas en este espacio corresponden a las de los usuarios y no a www.radiotelefoniadoalentejo.com.pt

4. Al enviar un mensaje el autor del mismo acepta las normas de uso.