No âmbito da celebração do Dia Nacional da Pessoa com EM (4 de dezembro), é lançado em Portugal um documentário com o título “Heróis da EM” que retrata a vida de cinco pessoas que vivem com EM. Estes heróis partilham connosco como se desafiam a si próprios na conquista dos seus sonhos.  

“Este documentário mostra a resiliência das pessoas que vivem com EM, que pretendemos homenagear neste Dia Nacional da EM. É nossa missão continuar a proporcionar acesso a soluções terapêuticas inovadoras, mas também sensibilizar e partilhar exemplos de vida que sejam motivadores e levem a comunidade de EM a lutar por uma melhor gestão da sua condição e consequentemente por uma melhor qualidade de vida,” afirma Francisco del Val, General Manager da Sanofi Genzyme.

O documentário é protagonizado por Diana Brito, João Medeiros, Júlia Correia, Pedro Pinto e Telma Teles, cinco verdadeiros heróis da sua própria história, que aceitaram o desafio de mostrar ao mundo que é possível lutar pelos seus sonhos e não se deixar limitar pela doença. É no testemunho de cada um que se percebe o exemplo de superação, na conquista de alguns sonhos que tinham por concretizar. Ao longo do filme, percebemos que todos conseguiram alcançar os seus sonhos e convivem hoje com a doença de forma mais otimista e resiliente. Como uma das protagonistas afirma: “fizeste-me ver que sou mais forte do que aquilo que pensava ser.”

Telma Teles, alentejana, mas a viver em Olhão, foi diagnosticada com Esclerose Múltipla (EM) em 2015, conta na primeira pessoa como é que é viver com esta doença degenerativa e, mesmo assim, ser feliz. Convive hoje com a doença, mas como a própria Telma afirma no documentário sobre a doença: “fizeste-me ver que sou mais forte, do que aquilo que pensava ser.” Telma Teles aproveita a sua conta de Instagram para ajudar outras mulheres, que conta já com mais de com mais de 2.800 seguidores e onde partilha o seu dia-a-dia nas redes sociais.

Uma vez que o papel dos profissionais de saúde é essencial na gestão da EM, o documentário conta ainda com a participação do investigador e neurologista, Professor Doutor João Cerqueira (Serviço de Neurologia, Hospital de Braga; Escola de Medicina, Universidade do Minho e Presidente do Grupo de Estudos de Esclerose Múltipla – GEEM)  e da Psicóloga Clínica, Doutora Isabel Lourinho que acompanhou o desenrolar de todo o projeto. Ambos partilham a sua visão da patologia e de como é importante a capacitação dos doentes na gestão da EM e a adoção de uma atitude positiva perante a doença.

A antestreia do documentário realiza-se no próximo dia 3 de dezembro pelas 18h, numa Première Virtual, que contará com a participação dos protagonistas do documentário, das 3 Associações de doentes, do GEEM, da psicóloga Isabel Lourinho e do realizador Francisco Pereira Coutinho. A moderação do evento estará a cargo de Ana Marques, reconhecida apresentadora televisiva. Pode assistir ao mesmo aqui (1).

Sobre a EM

Os sintomas da EM são incertos, imprevisíveis e dependem das áreas do sistema nervoso central (SNC) que são afetadas. As manifestações são sempre distintas em cada uma das pessoas e algumas são semelhantes aos de outras patologias, por isso são necessários vários exames de diagnóstico.

Os sintomas mais comuns e conhecidos, são a fadiga e a fraqueza, o formigueiro e os espasmos ou os problemas de visão e de mobilidade. Contudo, há sintomas que não sendo tão comuns tornam-se verdadeiros mitos, como é o caso da perda de audição*.

Estima-se que em Portugal existam 8.000 pessoas com EM e em todo o mundo estão diagnosticadas 2,5 milhões, segundo dados da Organização Mundial de Saúde. Embora ainda não exista cura para esta patologia, ao longo dos últimos anos tem havido um desenvolvimento significativo no tratamento para a evitar a progressão da doença.

Fonte: Nota de Imprensa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, introduza o seu comentário!
Please enter your name here