No dia 1 de dezembro, o fabrico de chocalhos celebrou o 5º aniversário como Património Cultural Imaterial com Necessidade de Salvaguarda Urgente pela Unesco.

A candidatura foi coordenada pelo antropólogo Paulo Lima, que contou com a colaboração de uma equipa da qual faziam parte, entre outros, a historiadora Ana Pagará, o fotografo Augusto Brázio e o realizador David Mira, e liderada pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo em colaboração com a Câmara Municipal de Viana do Alentejo e a Junta de Freguesia de Alcáçovas.
Para assinalar o quinto aniversário da inscrição do fabrico de chocalho na Lista de Património Imaterial com salvaguarda urgente, o Município de Viana do Alentejo promove um conjunto de ações para a valorização deste património.
Ao longo do mês de dezembro vão decorrer algumas iniciativas com o objetivo de valorizar e promover a arte chocalheira e os seus mestres, tendo em vista a transmissão de uma herança cultural e de uma tradição enraizada na freguesia de Alcáçovas.
As primeiras ações decorreram no dia 1 de dezembro, com a transmissão online (via facebook através da página do Município de Viana), do workshop “Arte de fazer chocalhos”, da Fábrica Chocalhos Pardalinho. Ainda no dia 1 de dezembro, foi lançada a primeira questão do desafio pedagógico “À descoberta do fabrico de chocalhos”, que durante o mês irá pôr à prova os conhecimentos dos internautas. É ainda publicado nas redes sociais do Município, o filme oficial da candidatura do Fabrico de Chocalhos, realizado por David Mira.
Já no dia 17 é lançado no facebook do Município, o documentário “GPS – Arte Chocalheira de Alcáçovas”, da autoria do jornalista Luís Godinho, produzido por Luís de Matos e com imagem de Rui Fernandes, dedicado a esta manifestação cultural.
Ciente da importância desta manifestação cultural, o Município tem patente ao público, no Paço dos Henriques, em Alcáçovas, uma exposição permanente dedicada ao fabrico de chocalhos. Uma exposição que constitui um veículo de divulgação, conservação e valorização do Fabrico de Chocalhos e dos mestres chocalheiros. A exposição, que ocupa o 1º piso do edifício, está dividida em três partes: a primeira sala é dedicada ao fabrico de chocalhos, a segunda à paisagem sonora e sensorial que os chocalhos produzem e, a terceira sala, aos mestres chocalheiros. A exposição permanente contempla ainda três outras salas dedicadas ao conjunto artístico-arquitetónico, ao património e à memória oral, onde o visitante é convidado a depositar uma história biográfica.
No rés-do-chão, na sala das exposições temporárias, continua patente ao público a Exposição “100 Chocalhos de Excelência, Gente Excelente”, com 100 chocalhos assinados por personalidades nacionais com uma dedicatória ao Alentejo.
Em janeiro de 2016, por ocasião das comemorações da Restauração do Concelho, o Município de Viana prestou homenagem aos chocalheiros e esquilaneiros da freguesia de Alcáçovas – Franklim Sim Sim, João Chibeles Penetra, Gregório Sim Sim, Joaquim Vidazinha Sim Sim, José Reis Maia, Francisca Maia, Rodrigo Sim Sim, Guilherme Maia e Francisco Cardoso – com a atribuição da Medalha de Honra do Município.A importância do fabrico de chocalhos que não se esgota nestas iniciativas, elevando, aquém e além-fronteiras, o nome não só da freguesia de Alcáçovas, mas de um concelho empenhado em preservar as marcas da sua identidade.

Fonte: Câmara Municipal de Viana do Alentejo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, introduza o seu comentário!
Please enter your name here